Mecanização da poda. Efeitos no rendimento e qualidade da cv

Alternate Text

Mecanização da poda. Efeitos no rendimento e qualidade da cv

Magalhães P, Botelho M, Cruz A, Castro J, Silva E B, Oliveira C, Mexia A, Ricardo-da-Silva J, Castro R, Ribeiro H. 2019. Mecanização da poda. Efeitos no rendimento e qualidade da cv. ‘Loureiro’ (Vitis vinifera L.). Actas do 11º Simpósio Vitivinícola do Alentejo: 211-217.

Botelho M, Cruz A, Mourato C, Castro R, Ribeiro H, Braga R. 2019. Variable Rate Mechanical Pruning. A new way to prune vines. Acta Horticulturae.

RESUMO
No âmbito da intensificação sustentável da viticultura e com os objetivos de aumentar o rendimento e reduzir os custos da poda de Inverno, avaliou-se o efeito da poda mecânica em diferentes castas e regiões vitivinícolas. Os ensaios foram instalados em 2018 nas castas Sauvignon, Fernão Pires, Loureiro e Touriga Nacional, em vinhas localizadas nas denominações de origem: Vinhos Verdes, Lisboa, Tejo e Alentejo.

Nas duas modalidades de poda comparadas (poda manual vs. poda mecânica em sebe), foi avaliada a produtividade (número de cachos/videira, peso/cacho e rendimento/hectare) e a qualidade do mosto à vindima (teor de açúcar, pH e acidez total).

Os resultados do primeiro ano mostram um aumento significativo do rendimento na poda mecânica, devido ao maior número de cachos por videira, pese embora o facto de serem mais leves. Por outro lado, as uvas da poda mecânica apresentaram, tendencialmente, menor teor de açúcar, ainda que as diferenças não sejam consistentes. Há também uma tendência para que as uvas da poda mecânica tenham maior acidez.

Palavras-chave: intensificação sustentável, viticultura, poda mecânica, produtividade, vigor, qualidade.

Download PDF »